Home Tags Tags do post "Imagens"

Imagens

1 1353

O dia estava ensolarado e fiquei radiante ao caminhar pelas ruas olhando as pessoas caminhando. Fiquei a imaginar, como seria a vida delas, pois a maioria eram mulheres de meia idade, com seus netos, algumas sozinhas e apressadas para algum compromisso, outras mais velhas, estavam caminhando mais devagar, mas bem arrumadas e serenas. Observei também, mulheres acompanhadas e conversando descontraídas de algum assunto interessante, pois os gestos que faziam com as mãos eram firmes e decididos.

Cheguei ao local aonde ia, e deixei essas observações passarem, mas estava feliz em notar que as pessoas que passaram por mim, tinham um propósito naquela tarde ensolarada.

Sentei no cabeleireiro e como cheguei cedo, peguei uma revista e fiquei envolvida com a leitura.

depositphotos_25588181-Woman-reading-a-tabloid-magazine

Li uma reportagem sobre a dificuldade da mulher quando chega à maturidade em lidar com essa fase, uma reportagem bem legal. Depois passei para outra matéria que falava sobre a relação sexual da mulher quando está na menopausa. Achei interessante aquela revista e fui ver o índice, pois não teria tempo de ler tudo, seria chamada para fazer meu cabelo.

O índice estava surpreendente, tratava de moda para a mulher depois dos 50, com modelos de roupas maravilhosos; a relação da mulher com os filhos casados e com os netos; Como viver depois da aposentadoria; dicas de como cuidar da pele; dieta da mulher madura; depoimento de mulheres sobre suas angústias nesse momento da vida.

Bem, não poderia ler tudo, então, folhei e vi propagandas super interessantes, sobre maquiagens, sobre cremes, vitaminas C para o rosto, cremes para pele super sensível nessa fase da vida da mulher, propaganda de bijuterias, cabelos, tinturas adequadas. Com essa revista entre minhas mãos, fui fechá-la e ver o seu nome e capa do mês para poder comprar e indicar para minhas leitoras.

Puft!!!!!!

Tudo virou uma nuvem de ilusão, e a recepcionista me chamou. Estava sonhando acordada com uma revista nada a ver nas mãos.

Decepcionada, senti que meu sonho está muito além da realidade, afinal, nós mulheres de meia idade não existimos para os anunciantes, para os produtores e para uma fatia enorme da população.

Quem enxerga a mulher de meia idade? Quem consegue lidar com essas “babyboomers” que revolucionaram uma época?

Nossa população está envelhecendo aceleradamente e ainda não nos enxergam como futuros consumidores em massa.

Que droga! Prefiro voltar para a calçada ensolarada e sonhar acordada que algum dia minhas netas possam ser “enxergadas” quando chegarem à meia idade.

31003421-Middle-Aged-Woman-Reading-Magazine-Over-Breakfast-Stock-Photo

 

alx_casal-meia-idade-20151123-001_original

download (1)

 

moda-e-estilo-para-a-terceira-idade-18

depositphotos_76570637-Middle-age-business-woman-working

 

o-ANDI-900

0 686

RUTH MANUS

 

Quando li a reportagem sobre o juiz que estava utilizando o Porsche apreendido do Eike Batista me bateu uma baita tristeza. Parte pelo sentimento que invade qualquer ser humano nessas situações, de que o mundo está de cabeça para baixo, parte porque sou uma profissional da área do direito e sei o quanto essas notícias acabam por denegrir a imagem de juízes, advogados, promotores, defensores…

Não sei detalhes da história, não sei se há justificativa plausível, nem me cabe julgar quem quer que seja. Adoraria pensar que foi tudo um grande engano, mas não sei se meu otimismo vai tão longe.

Mas o que é interessante analisar é a capacidade que um único episódio tem de manchar a imagem de milhares de profissionais. Isso acontece em todas as áreas: juízes, advogados, médicos, jornalistas, policiais militares, empregadas domésticas, empresários, professores, escritores, engenheiros, sociólogos, taxistas, políticos, manicures, chefs de cozinha.

Há muita, muita gente trabalhando sério. Juízes que levam processos para casa no fim de semana, que trabalham com todo zelo possível nesse nosso sistema de contingente processual insano (nem falo na honestidade porque isso não é mérito- é o mínimo). Advogados que não estão ricos (é a imensa maioria),que quase não dormem e nunca param de estudar. Jornalistas responsáveis. Taxistas que não dão voltas a mais e colocam perfuminho no carro. Políticos que trabalham por uma causa. Policiais militares humanos. Empresários que querem contribuir para o mundo e não apenas encher o bolso.

Sim, os honestos, os sérios, os comprometidos são a maioria. Nós (eu e pelo menos 90% das pessoas que vão ler esse texto) somos essa maioria. Independentemente da profissão, acordamos cedo, fazemos nosso melhor, continuamos insatisfeitos, achamos que podíamos ter feito mais e melhor, mas temos uma cabeça leve para colocar no travesseiro.

Mas aí chega o profissional laranja podre. O que receita remédios sem cuidado, o que se apropria sutilmente do que não é seu, o que semeia discórdia no ambiente de trabalho, o que ri do aluno que tem dificuldade de aprendizado, o que superfatura a obra, o que levanta a guia e some do mapa, o que se julga acima do bem e do mal por conta dos seus títulos e publicações, o que não paga os direitos trabalhistas dos empregados.

Ele chega e faz o estrago. Irresponsabilidade, má-fé, ganância, sei lá eu. E o grande problema é que essa conduta vai muito além da sua pessoa, atingindo a credibilidade de colegas sérios, gente esforçada, gente boa.

Eu, que vivo diariamente a dicotomia de uma profissão endeusada e outra demonizada (professora e advogada), tenho a consciência de que as laranjas saudáveis e doces são a esmagadora maioria. Mas que essa meia dúzia de sacanas e sua podridão estão em todas as áreas, inclusive onde menos se espera.

O lance é que nós já temos idade suficiente para deixar o maniqueísmo no passado. Achar que todos os veterinários são bonzinhos e todos os guardas de trânsito são malvados é uma ideia mais do que infantil. É, no sentido literal da palavra, preconceituosa.

É preciso perceber que quando falamos de trabalho, a laranja podre nem sempre contamina as demais. E é preciso que tenhamos a maturidade e a clareza de não julgar o todo pela parte, nem o conteúdo pelo frasco. É preciso ter a decência de não cair no senso comum, nem blábláblá da mesa de boteco. Temos que ser mais do que isso.

 

 http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/ruth-manus/o-profissional-laranja-podre/

 

 

 

0 733

No sábado dia 18 de outubro será aberto em São Paulo a mostra de Salvador Dalí no Instituto Tomie Ohtake que fica na rua Faria Lima, 201 –  http://www.institutotomieohtake.org.br/instituto/localizacao/telocalizacao.htm

No Rio de Janeiro houve um público de quase 1 milhão de visitantes, número superior registrado nas exposições de Dalí  realizadas em Madri (732 visitantes) e em Paris (790 visitantes), logo, quem quiser ver a exposição terá que ter paciência para enfrentar filas para ver o mais popular pintor surrealista que traz 29 pinturas,80 desenhos e gravuras.

A mostra, organizada em ordem cronológica, traz desde os primeiros trabalhos dos anos de aprendizado, na década de 1920, até as últimas pinturas dos anos 1980. Salvador Dalí parou de produzir em 1983 e morreu seis anos depois com 84 anos.

Para quem estiver em terras Paulistas, é uma boa dica e quem gostaria de ver a exposição e fugir da chuva que persegue Porto Alegre por uma semana, também é uma boa dica.

Assunto lido no site

http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/mostra-de-salvador-dali-abre-no-instituto-tomie-ohtake

0 926

Segunda dia 15/09/14 a atriz Jane Fonda desfilou no tapete vermelho do Festival Internacional de Toronto para a pré-estreia do filme Sete Dias sem Fim – Atrevida e Libidinosa. Ela disse que estava em seu melhor momento.

jane fonda 4

“Estou com 76 anos e é incomum encontrar uma personagem multidimensional, divertida, atrevida e ainda libidinosa. As pessoas não escrevem muitos tipos de papel como este para mulheres mais velhas.

Gostei do fato de que foi um filme muito bem escrito e com muitas camadas. É engraçado, mas também contundente. Isso não acontece tanto quanto deveria, e estou muito orgulhosa por a Warner Bros ter apoiado um filme como este. Hoje em dia, a maioria dos estúdios vai atrás de apostas certas e efeitos especiais, então eu quis que este filme se saísse bem para estimular mais estúdios a fazer filmes parecidos.”

Fonda pediu ao diretor Shawn Levy para fazer um teste para fazer o papel, e isso o deixou surpreso, por ser ela Jane Fonda, porém para a atriz que vinha de uma longa linha de personagens depressivos, e ela aprendeu a ser engraçada com seu ex-marido Ted Turner, quis ter certeza se conseguiria fazer uma comédia.

Ela brinca que trabalhar com um elenco mais jovem é estimulante, até porque “eu não tenho escolha, a maioria dos atores de minha geração já morreu e por isso fico feliz que novos talentos vivam meus filhos.”

O filme estreia no Brasil em 27/11/14, vamos esperar para darmos nossa opinião como Fonda se saiu em comédia. Eu que vi seu filme “A Sogra”, já achei que ela foi super cômica e adorei.

Fonda, tem 55 anos de carreira e dois Oscars de melhor atriz na prateleira: o de 1978 por “Amargo regresso” e o de 1972 por “Klute”.

Em seu último livro Jane Fonda O Melhor Momento, ela descreve como está se sentindo com 76 anos, como conseguiu se desvencilhar de problemas que ela não queria mais carregar consigo e com cirurgias no quadril devido a uma queda de cavalo e das ginásticas punk, Jane Fonda hoje percebe que sua genética é ser magra, mas não dispensa um exercício físico e uma boa alimentação, balanceada e eficaz.

Vamos nos deliciar com essa “Barbarella” que ficou em nossa história pregressa.

 

jane fonda 5

Atriz Jane Fonda em entrevista para lançamento do novo filme "This Is Where I Leave You" no festival de Toronto

 

 

0 1247

Conheci Denise Carrión na cadeira do cabeleireiro, fazendo o cabelo e eu chegando para perguntar algo para a profissional que estava fazendo o cabelo dela.

Dei oi, e ela falou que me conhecia de vista das minhas idas e vindas pelo Moinhos – já sentei e começamos a conversar e nos “adicionamos” no facebook, e daí só conversas virtuais e curtições uma da outra.

Fiquei sabendo que ela é uma Artista Plástica e designer gráfica e que tinha deixado para trás um trabalho e que queria ser uma mulher livre para criar, achei isso maravilhoso, pois ser livre para criar é algo como dar um salto para voar de um penhasco, de onde  nunca se sabe se a gente vai planar ou se esborrachar no solo.

Ela começou a trabalhar como freelancer no seu atelier e conversando fiquei sabendo que essa artista de sorriso largo e simpático trabalha há 13 anos como designer no mercado publicitário e há 4 anos se dedica a ilustrações e também de ilustrações de Estampas.

Denise estudou artes em Nova York em 2011 e de lá trouxe muitas inspirações e experiências para sua vida artística.

“Me inspiro no limiar critico da natureza e sua feminilidade. A relação das estações com o florescer, o período livre e a queda das folhas no outono. Me encanta a pausa dentro das canções, os poemas e seus desertos que me preenchem com o otimismo natural do amor.”

Essas são as palavras da artista que esses dias colocou no facebook que ouvindo Muse, a sua pena de nanquim voava conforme as notas da música, achei aquilo lindo, pois a música nos inspira sempre, tanto para a leveza quanto para a agressividade.

As estampas que Denise Carrión faz é algo de tirar o fôlego da gente, pois vai desde a natureza, a figura humana e até a uma caricatura, como foi o que ela fez com o logo de minha página desse site. Estou caricaturada em um camafeu – Lindo!

Se vocês quiserem ver mais trabalhos dessa artista de sorriso largo e meigo é só acessar: www.cargocollective.com/decarrion

E agora vou deixar aqui algumas ilustrações de Denise Carrión :

 

10665727_872097049469453_2669082908444626629_n

Essa estampa eu me apaixonei, observem a elegância da mulher.

75501_700364089976084_766487783_n

Seu trabalho saiu na coluna do Roger Lerina em ZH , sobre o vestidão que ela estampou para a Bailarina Luiza Messias.

254065_174558132605363_4032567_n

Ilustração vibrante essa!

10681537_872371716108653_719212396_n

A mulher, sonhadora ou pensativa? Não se sabe, mas a artista colocou um enigma em seu rosto.

1505305_740134505999042_278130119_n

Outra ilustração a Nanquim

10476077_823969034282255_5728414422345302419_o

E essa tela Acrílica de 150x200cm está em Bruxelas (Bélgica)

Se intitula autumn’s swan, derivada de uma série de pinturas que a artista fez sobre os hábitos dos Flamingos.

10616182_870770502935441_7025312148616077696_n

A estampa floral, a moda para esse verão de 2015

10614097_10202687917382701_5655942984692321828_n

A camisa em uma loja com a Estampa de Denise Carrión

10000318_774999095845916_1466168568_n

E por fim, coloco meu logo que amei e que vocês veem a cada vez que acessam meu site.

São esses alguns dos trabalhos da Designer Gráfica Denise Carrión, que coloquei aqui para vocês perceberem a leveza e a beleza de seu trabalho.

3 14462

 

Resolvi dar algumas dicas de como usar luvas, porque adoro esse acessório no inverno.

Como moro aqui no sul do Brasil, temos muito frio, e as luvas são indispensáveis no nosso dia.

Uma noite dessas sai com uma capa de lã cinza e coloquei uma flor rosa Pink na lapela e um par de luvas da mesma cor, fiz o maior sucesso.

 

003295076

Luvas de couro rosa e preta de camurça, são ideais para uma  combinação de roupas claras e escuras.

4f466b16e406e972585f421b4d8ffb60

A Luva vermelha é como se fosse um coringa, combina bem com quase todas as cores do vestuário.

0d45bafe4ff288af119f101268a6cee4

Bem, essa dica fica para pessoas mais despojadas e mais esportivas, o Animal Print, ou seja, a luva de oncinha está em alta nessa temporada.

06f85c8b90848ad1197a0fee94339888

Essa luva branca com plumas no punho, é ideal para uma roupa totalmente preta, ela irá dar o contraste elegante no seu visual.

08b0bdbf300c97644be9e1178e7d5db7

Essa luva em couro laranja/ carne, também fica bem com várias cores de roupas e como não é uma cor comum para luvas, o charme fica maior ainda.

8ca4437765efb1b52c0f1970df8c2907

Essa Cinza de Camurça e longa, fica linda com tailleur de mangas 3/4

09b7de2de698be9613fa8ff4acf87a46

Essa luva dispensa comentários, pois seu tom metalizado ficou divino e charmoso com esse vestuário Hortênsia.

9d22b576177d8d5568fc21b3b849b24e

Esses pares de luva, são a minha dica básica para se ter no armário e enfrentar um inverno elegante.

68dd99e0bb625f3bbaf682ecb89841ca

Uma mistura de couro com lã, dão a essa luva um toque clássico e esportivo ao mesmo tempo, dependendo o estilo de roupa que você for vestir.

69ab6664ac6e972280721bf9a6f2bbeb

Bem, o que dizer dessa luva amarela, que é o meu sonho de consumo, pois o diferencial em um vestuário deve ser maravilhoso!!!!

294d24760e11680b1e0d47a2f0b943ef

Um verde petróleo, é uma luva de cor quente e discreta para uma roupa de tom cinza, azul marinho,bege e preta.

563050950f63575df8cfcb1f242e6ba2

Aqui a dica para quem é super esportiva e quer ter dois pares de luvas básicos para o inverno.

bdee5514257e67e65e342801f53df7f3

Uma luva em couro com debrum do avesso, em um verde Oliva discreto, também é muito elegante, mas é mais limitada de combinar as cores da roupa.

2cd894d89436898c8d0fbd47acb96337

Aqui é o delírio de toda a mulher, eu calculo, são todos os tons de luvas em couro para nos deixar muito elegantes e super confortáveis para combinação de qualquer cor do vestuário.

Espero que essas dicas  de como usar luvas,tenham deixado vocês prontas para enfrentar nosso inverno aqui no sul.

E não esqueçam que um lenço com as cores da luva ou uma flor na lapela da mesma cor da luva, Não tem preço!!!!!!

21 34505

Miréia Borges

mireia@portoweb.com.br

 

Minha querida leitora Nara Santos de Alegrete, me enviou a foto dos novos óculos dela.

Eu achei lindo! o que vocês acharam?

 

Parabéns Nara!

0 954

Miréia Borges

mireia@portoweb.com.br

 

Com esses dias de chuva e umidade, qualquer mulher gaúcha se sente um pavor em relação ao seu visual.

Ontem cheguei para o Beto ribeiro e disse:

– Vamos fazer um corte para o Inverno?

– Vamos lá! disse ele.

O resultado foi esse que vocês estão vendo.

Espero que tenham gostado.

 

Saia da Jeito Incomum, blusa da Bonneterie Tricot, sapato Usaflex e óculos da Prada (amo).

0 951

Miréia Borges

mireia@portoweb.com.br

 

Chega um momento na vida que olhamos no espelho e não enxergamos aquela pessoa que está ali. Às vezes enxergamos alguém mais jovem, pois temos um “pique” extraordinário e uma mente muito jovial.

Olhamos, olhamos, e perguntamos ao espelho o que está acontecendo com aquela pessoa que está sentada a sua frente?

Como ele não é o espelho da madrasta da Branca de Neve, ele fica parado refletindo uma pessoa que na nossa mente não é aquela ali.

Mas….

Tem dias que nos sentamos em frente do espelho e vemos uma pessoa tão envelhecida, que chega a dar dó!

São aqueles dia em que acordamos tristes, sem vontade de fazer nada, dias que parece que nada vai dar certo em nossa vida e temos vontade de correr e não nos olharmos mais no espelho, mas ele está ali, para mostrar o que queremos ver.

Isso serve para todas as idades, desde a adolescente até a maturescente.

E não adianta perguntar nada para o espelho, pois a resposta está escondida, brincando de esconde – esconde dentro de nós mesmas.

Durma-se com isso!