Home Tags Tags do post "Comportamento"

Comportamento

0 397

Que nada!

Tem um grupo grande de mulheres fazendo isso aos 40, 45 , 50 e aos 60 anos. Não fiquem abismadas, é possível, sim. Mas para isso, é preciso querer muito. Estar convicta de que esse é o caminho que querem seguir, olhar o horizonte que nos espera e encarar de cabeça erguida.

Ok, não é um mar de rosas, pelo contrário, essa migração é bem complicada, até porque, uma mulher de 50 anos  quando decide recomeçar, está super focada, é batalhadora e tem muita força.

 “Quando se chega perto dos 50 anos, ou um pouco mais, já começamos a fazer um balanço de nossa vida e aí sim, “o bicho pega”. Começamos a colocar na balança o que passou e o que pretendemos que aconteça nos próximos anos, assim, muitos casamentos acabam, muitas mulheres entram em depressão, e muitas dão um passo completamente diferente da vida que levavam.

 Tudo depende de pessoa para pessoa. O ideal é a partir dos 45 anos, já começar a pensar em como se quer chegar aos 50. Com a aposentadoria, menopausa, saída dos filhos de casa,temos que ter uma carta na manga para não se cair na armadilha da solidão e do que restou para mim”.

 

bem-vindo-2014-366562-1

Essa trajetória não fácil, além disso, o mercado de trabalho não sabe como encarar esse público e nem está preparado para isso.

 

Os jovens encaram com “deboche” a chegada de uma pessoa com mais idade no famoso”pedaço” e muitas vezes tratam com uma indiferença que chega a dar calafrios”, mas nada que uma pessoa com mais idade não saiba resolver.

“Assista o filme o Estagiário”!

Mas nem por isso que desistir é a solução, pelo contrário.

E o que não faltam são exemplos disso. Cada vez mais tem sido comum mulheres com idade próxima aos 50 anos se reinventando profissionalmente.

000_0928

A dica!

Mesmo não sendo moleza, digo:

“As dificuldades que uma pessoa depois dos 50 enfrenta, são muito grandes, mas nada que com perseverança e querer, tudo seja resolvido”.

Afinal, “Somos menos Jovens”!

 

*Fotos tiradas do Google, Micheli Karoly, Priscila

 

0 404

Temos vários momentos em nossa vida e como mulher sempre estamos atentas para seguirmos e mudar com esses momentos.

Eu mesma já troquei várias vezes a cor do meu cabelo desde que fiz 50 anos. Publico algumas dicas da revista Cláudia para saberem mais sobre todo esse processo.

Quando chegamos aos 50 ANOS

Este é o momento em que as mudanças são mais perceptíveis. A chegada da menopausa causa uma queda brusca na produção dos hormônios femininos e as consequências afetam também os fios. A alteração enfraquece o folículo piloso. “Com isso, o cabelo pode afinar e perder volume”, diz um endocrinologista.

DICA DE ESPECIALISTA: A mesoterapia é o que há de mais moderno para fortalecer o bulbo e estimular o crescimento de novos fios. O tratamento, feito em consultórios dermatológicos, consiste em injetar, por meio de pistolas com microagulhas, fórmulas à base de vitaminas e aminoácidos. “É mais eficaz do que tomar cápsulas via oral”. Se não quiser ir tão longe, opte pelo detox capilar mensal, limpeza profunda feita em salões de beleza, seguida de uma nutrição intensa.”

1982102_546150215482761_497388202_n

Foi nesse momento de minha vida que resolvi mudar a cor do meu cabelo de castanho para branco, e foi um processo que demorou 2 anos para ser concluido, pois o cabelo foi sendo clareado gradativamente para eu me acostumar e não “detonar” o fio. A profissional Célia Maschmann conseguiu que aos poucos eu fosse me acostumando com meu visual e não tivesse um choque ao me olhar no espelho.

000_0964

003

 

6tag_300916-122354

Quando chegamos aos 60 ANOS OU MAIS

Os fios brancos já são maioria. No entanto, é importante saber que eles são, por natureza, mais porosos e rebeldes. Além disso, o envelhecimento das células reduz a produção de novos fios – ela cai pela metade se comparada ao seu pico, aos 30 anos. A boa notícia é que, daqui para a frente, não haverá mais mudanças drásticas.

DICA DE ESPECIALISTA: O cabelo branco tende a amarelar. Por isso, cuidar da cor é essencial para exibir uma aparência saudável e bonita. A cada 15 dias, use um xampu com pigmentos violeta, que neutralizam o tom. “Tratamentos multivitamínicos feitos no salão repõem os nutrientes e reduzem os riscos de queda. Funcionam para as que pintam e para as que querem assumir os brancos”.

Abandonar a tintura requer dedicação. Primeiro, porque não se sabe exatamente a situação do cabelo natural. Antes de tomar toda a cabeça, os brancos formam um mosaico, não homogêneo, normalmente a partir das laterais em direção ao centro e ao topo da cabeça, até ficar branco por inteiro. “Quando as raízes já estão bem grisalhas, leva cerca de quatro a seis anos até o cabelo embranquecer de vez”.

Veja como lidar com esse período de transformação:

REDUZA O COMPRIMENTO
Esta é a opção mais prática e ainda evita o incômodo do contraste entre raiz e pontas. Além da questão da coloração, há diferença na textura – o fio branco costuma ser mais poroso e rebelde. Já a tintura garante um aspecto mais uniforme. São duas necessidades diferentes para um mesmo cabelo. 

AJUSTE O TOM GRADUALMENTE
Para quem prefere manter o cabelo longo, esta é a melhor solução. Frequentar o salão é essencial para disfarçar a oposição entre os tons até que a nova cor se torne dominante. “Ao longo desse período, vale tingir temporariamente regiões como o contorno do rosto, onde os brancos ficam mais evidentes, até a necessidade de retoque rarear. Outra saída é fazer mechas superclaras nos fios ainda escuros para que eles se misturem até ficarem uniformes”.

NÃO TEM IDADE
O aparecimento dos brancos é determinado pela genética, que programa o fim da atividade dos melanócitos, células produtoras de pigmentos localizadas ao redor do folículo piloso. De forma geral, esse processo começa por volta dos 30 anos nos caucasianos, perto dos 40 nos orientais e por volta dos 45 nos negros. Porosidade e aumento do frizz caracterizam esses fios.”

Para mantermos o cabelo branco precisamos de muita paciência , muito dinheiro, pois as idas ao salão dobram e o tratamento não é muito barato também. Precisamos usar shampoos especiais, para manter o branco bem branco e produtos para lavar o cabelo com vitaminas e fortificantes. Sempre usei produtos da Keune ou Kerastase.

142

Hoje com 61 anos, resolvi colocar um loiro claro dourado para suavizar um pouco o branco e porque usei branco durante 8 anos e agora comecei a trocar a cor, mas nunca mais pretendo escurecer, até porque todos sabem pela minha idade, que o cabelo não é mais uniforme na cor.

mireia-borges-30

mireia-borges-56

0 617

Ivan Martins

Se eu me lembro bem, na adolescência a gente é capaz de se apaixonar uma vez por mês. Cada vez que acontece, podemos iniciar relações que nos parecem destinadas a ser eternas, mas que costumam ser apenas intensas e breves. São fogos de artifício emocionais que nos põem em contato com uma forma aguda de felicidade. Muitos a perseguirão pelo resto da vida, imaginando se tratar do verdadeiro amor.

Depois da adolescência – disso eu tenho certeza –, cada relação é uma conquista existencial. A gente precisa achar alguém que nos apaixone e é necessário que essa pessoa também se encante de nós. Para que algo além de sexo aconteça, os dois precisam ser capazes de se envolver. Minha experiência sugere que entre adultos essa sequência de eventos não é banal ou corriqueira, e que a última parte dela, a capacidade de se envolver, vem se tornando mais rara.

As pessoas querem amar com a volúpia dos adolescentes, mas sentimentos adolescentes não resistem à intimidade e ao convívio.

Muita gente atribui esse comportamento de homens e mulheres à sem-vergonhice, como se a incapacidade de amar fosse uma decisão consciente. Dizem que homens em geral fogem do envolvimento e que mulheres modernas repelem os relacionamentos sérios. Eles e elas estariam interessados apenas em variar os parceiros sexuais, adiando para o infinito qualquer escolha definitiva – embora todos saibamos que não há mais nada de definitivo nas escolhas afetivas. Elas duram o tempo que têm de durar.

Eu tenho certeza de que a indisponibilidade afetiva nada tem a ver com sem-vergonhice, nem com a suposta racionalidade de quem desejaria “aproveitar a vida”. O buraco emocional é mais profundo. Muita gente tem dificuldades sérias em se apaixonar, gostar dos outros, sair da casca de si mesmo e se envolver. Essas pessoas são atraídas pela beleza e pela personalidade alheia, mas isso não dura. Depois de um ou dois encontros, o interesse se esvai. Logo a pessoa estará de novo na pista, olhando para os lados, achando todo mundo irresistível, até que a intimidade física e o convívio destruam a ilusão e reinstalem o vazio.

Veja bem: todos têm direito a procurar indefinidamente a outra metade da sua laranja, e ninguém é obrigado a se apaixonar pela primeira ou pela décima pessoa com quem transa. Mas, quando depois de muito tempo, e muitas e muitas laranjas, o cara ou a moça não acha ninguém que toque seus sentimentos, talvez seja hora de deitar num divã e falar sobre isso. O mundo não pode ser composto apenas de gente inadequada.

Também não é só culpa dos outros a incapacidade de estabelecer relações. Nem todas as mulheres estão cheias de defeitos íntimos. Nem todos os caras são bacanas somente até a página dois. Há um monte de gente que continua interessante uma semana, um mês e um ano depois de as termos conhecido biblicamente. Quando a gente passa o tempo todo procurando explicações no caráter dos outros para a nossa dificuldade em suportar o convívio, talvez o problema não esteja nos outros.

Vocês entenderam, não é?

Acho que reina entre nós um estado de adolescência tardio e prejudicial que eu chamo de adolescimento. Ele vende ilusões irrealizáveis e atrapalha na hora de estabelecer relações. O adolescimento exige paixões arrebatadoras, mas não explica como mantê-las, porque adolescentes não precisam sustentar emoções ou relacionamentos. Eles estão experimentando e descobrindo. Tudo para eles passa rápido, permitindo que vários amores aconteçam num curto espaço de tempo, para que o aprendizado emocional se realize. Isso faz todo o sentido aos 13 e aos 20 anos, mas não aos 30, aos 40 ou aos 50 anos. Nessas idades, já deveríamos ser capazes de nos envolver de forma duradoura e sustentar relações construtivas – e não por motivos morais.

É que os prazeres da vida adulta são imensos e fazem parte da realização existencial humana. Amor, casamento, casa, bichos, filhos, projetos de trabalho, viagens, família, realizações comuns. Isso tudo nos faz felizes de uma forma que os adolescentes desconhecem. Mas, para chegar às formas adultas de felicidade, é preciso superar o adolescimento e estabelecer parcerias românticas profundas, que não sejam trocadas cada vez que aparece outra pessoa atraente e desperta a nossa curiosidade. Ser adulto é ser capaz de renunciar.

Faz uns dias, conversei com um quarentão que voltou melancólico do Rock in Rio. Ele foi atrás de juventude e encontrou apenas decepção. A música estava boa e as garotas eram lindas, mas, pela primeira vez, ele sentiu que aquilo não lhe pertencia. Ficou bêbado, deslocado, bateu em retirada. Voltou a São Paulo triste e, do meu ponto de vista, mais maduro. Talvez a experiência abra espaço para novos sentimentos e realizações. Ou não. Ele pode culpar a escolha das bandas e a atmosfera policial do Rio de Janeiro pelo seu mal-estar, e continuar tentando ser adolescente por mais alguns anos. Talvez pelo resto da vida.

0 460

Já li muito sobre os benefícios da Romã, e por isso resolvi colocar esse post sobre o suco de Romã feito pela Juxx.

Achei interessante as mulheres saberem que temos um aliado para podermos viver melhor nosso envelhecimento, porque ela atua na resistência presente no corpo com o passar dos anos; no Brasil, a forma mais prática de consumo da fruta é por meio de sucos.

Minha vó tinha uma árvore de Romã no quintal e eu adorava comer seus caroços vermelhinhos.

 Uma pesquisa realizada por cientistas da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL), na Suíça, apontou que a substância Urolithin A, produzida no corpo por meio da ingestão da romã, é uma forte aliada no combate ao envelhecimento. A descoberta foi feita após um teste realizado em ratos, no qual o componente aumentou em 42% a resistência e a força muscular dos animais.

A análise reforça a fama da romã como uma alternativa para a ação anti-idade. Não à toa, ela é conhecida como a “fruta da prosperidade”, devido a seus inúmeros benefícios, como a diminuição dos sintomas da menopausa, o aumento da imunidade, a prevenção de inflamações e o controle do colesterol.

No Brasil, a forma mais prática e comum de consumir o alimento é por meio do suco. A empresa Juxx, pioneira na fabricação de bebidas funcionais, conta em seu portfólio com o sabor romã nas versões tradicional e zero açúcar. “O suco possui muita fruta e não contém corantes, conservantes e aromatizantes artificiais, mantendo, desta forma, a riqueza dos nutrientes”, conta Edson Mazeto, diretor executivo da empresa.

 Mais informações acesse www.juxx.com.br

 

bg-content-home-br

 

0 612

Fonte:  Nova Nutrii

Especialista explica como preservar a saúde dos ossos e evitar a perda de densidade por meio de um cardápio estratégico

Sempre que pensamos na figura de um idoso, é comum associarmos a imagem de um indivíduo que caminha com certa dificuldade, faz movimentos mais lentos ou simplesmente não tem tanto vigor. Contudo, ao contrário do que muitos pensam, a perda da força e autonomia não são consequências naturais do envelhecimento. Certos problemas comumente associados à velhice não surgem, necessariamente, devido à idade, mas sim, como resultado de uma série de hábitos cultivados ao longo da vida. Esse é o caso, por exemplo, da osteoporose, doença que, embora muito comum entre os mais velhos, pode surgir ainda na juventude. O problema é que por ser assintomática, só é realmente perceptível quando já atinge níveis preocupantes, o que costuma ocorrer, justamente, após os 50 anos.

Felizmente, o desgaste ósseo pode ser prevenido e, até mesmo, tratado com medidas simples. Dentre os inúmeros fatores que podem mudar este quadro, a alimentação é, sem dúvidas, a chave para enfrentar o problema. E nesse momento, o famigerado cálcio não é a única solução. Existem outros nutrientes tão relevantes para a saúde dos ossos quanto o mineral, capazes, inclusive, de auxiliar na absorção do nutriente no organismo. Por isso, apostar num cardápio estratégico é fundamental para garantir ossos mais fortes, sobretudo na terceira idade.

Quando a cabeça não pensa…

Segundo dados do Ministério da Saúde, atualmente 10 milhões de brasileiros sofrem com a osteoporose e, uma das maiores razões para tal não é apenas o fato de estarmos vivendo mais, mas, principalmente, por estarmos cultivando maus hábitos alimentares. Para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada pelo órgão juntamente com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2011, revelou que nós consumimos pouco cálcio e muito sódio, isso em todas as faixas etárias. No que isso implica?

De acordo com a nutricionista Gabriela Domingues: “É indiscutível a importância de cálcio para a saúde dos ossos, afinal, quase todo cálcio do nosso corpo está concentrado nessas estruturas. O problema é que quando existe uma deficiência do mineral, os ossos ficam enfraquecidos e mais suscetíveis a cãibras, dores e, até mesmo lesões. Essa situação é agravada ainda mais pelo consumo excessivo de sódio, pois este mineral “rouba” o cálcio do organismo, ou seja, impede sua absorção eficaz”. Para a profissional da Nova Nutrii, especializada em nutrição clínica, essa é a uma das razões pelas quais a osteoporose é tão comum na terceira idade. “É nesse momento que o corpo vai sofrer pelas escolhas pouco qualificadas feitas ao longo de anos. Justamente por isso que muitos só se conscientizam da importância do cálcio nas suas refeições quando o problema já está estabelecido. Ainda assim, muitos continuam errando, pois, apesar de se preocuparem com a ingestão do mineral, se esquecem de outros nutrientes fundamentais para “fixar” o cálcio nos ossos”.

Aliados do cálcio

Sem dúvidas este mineral é o protagonista de uma dieta fortalecedora dos ossos, afinal é o responsável por “construir” ossos e dentes e participar de funções vitais para o organismo como, por exemplo, a coagulação do sangue, transmissão de impulsos nervosos e contração muscular. Conforme Domingues, é importante ressaltar apenas que o cálcio não é encontrado somente no leite e seus derivados, mas também em outros alimentos que podem servir como excelentes opções na hora de repor o mineral no organismo. “O brócolis, a sardinha, a ameixa preta, o abacate e a amêndoa também são excelentes fontes de cálcio e podem ser ingeridas por meio de uma alimentação balanceada. É importante variar o cardápio não apenas pela diversidade de nutrientes, mas tamb ém porque, com o passar dos anos, alimentos derivados do leite podem não ser bem tolerados por algumas pessoas”.

Inclusive, engana-se quem acredita que para manter a saúde dos ossos em dia é necessário consumir grandes quantidades de cálcio, pois, na verdade esse mineral depende de outros fatores para que sua absorção ocorra de maneira satisfatória. Por conta disso, é preciso ter uma dieta equilibrada, rica em nutrientes que atuam como “fixadores” do cálcio nos ossos. Segundo a nutricionista, os seguintes elementos não podem faltar no cardápio de quem deseja enfrentar ou prevenir o desgaste ósseo:

Vitamina D

A vitamina D faz com que o cálcio seja absorvido pelo organismo com mais eficiência e é responsável por direcioná-lo aos ossos, diminuído a fragilidade dos membros. De acordo com a nutricionista da Nova Nutrii, muitas pessoas acham que a deficiência desta vitamina está diretamente ligada a uma alimentação incorreta, mas existem outros hábitos a serem observados. “Basicamente, boa parte da vitamina D é obtida por meio da exposição solar, por isso é importante, sempre que possível, tomar sol. Caso contrário, o nutriente também pode ser ingerido por meio de alimentos como fígado, ostras, gema de ovo e óleos ricos em Ômega 3”.

Domingues também afirma que o tempo de exposição pode variar de pessoa para pessoa, por isso é necessário realizar periodicamente exames laboratoriais que indiquem a quantidade de vitamina D presente no sangue. Pois, em casos mais severos de deficiência da vitamina, a suplementação pode ser indicada por um médico/nutricionista.

Vitamina K2

Conhecida como menaquinona, a vitamina K2 pertence ao grupo das vitaminas K e tem despertado interesse dos cientistas nos últimos anos justamente por intensificar a ação da vitamina D, quando utilizadas juntas. Para a saúde dos ossos, seu efeito é ainda mais importante, pois é responsável por impedir que o cálcio se deposite em articulações, órgãos e artérias, o que acarreta em outros problemas de saúde.

“Dentre suas ações, a vitamina é capaz de ativar a osteocalcina, uma proteína não colagenosa, produzida pelas células dos ossos, fundamental para integrar o cálcio à matriz óssea e assim, impedir a degradação do esqueleto.” – explica Domingues. De acordo com a nutricionista é possível encontrar esse nutriente em alimentos como: “Soja fermentada, gema de ovo, leite, fermentação de queijos, fígado, óleos de peixes e iogurte natural”.

Proteínas

Fortalecer a parte muscular também é fundamental para a saúde óssea, afinal são esses tecidos os responsáveis por proteger o esqueleto. Portanto, se não houver um estimulo constante à massa magra, o organismo entenderá que não há a necessidade de uma estrutura fortificada para sustentar os ossos e deslocará os minerais e vitaminas para outras partes vitais, o que contribui para o surgimento da osteoporose. E é aí que entram as proteínas:

“Para combater essa patologia, também é importante haver uma ingestão adequada de proteínas juntamente com os outros nutrientes fortalecedores da estrutura óssea, pois esse macronutriente ajuda na formação da massa magra. Para isso, é importante o consumo equilibrado de carnes, ovos, couves, espinafre, grão de bico, brócolis e aves em geral”. – explica a nutricionista Gabriela Domingues. Conforme a profissional, idosos devem, igualmente, prestar atenção ao aporte proteico, pois geralmente deixam de consumir alimentos como carnes, ovos e laticínios devido a problemas digestivos ou, até mesmo, por ter outras preferencias. Como estes alimentos são ricos em proteínas de alto valor biológico, ou seja, oferecem boa parte do que o organismo precisa para formar os tecidos, é preciso variar o cardápio para que não haja uma deficiência de proteínas e, consequentemente, perda da massa magra e maior fragilidade dos ossos.

Além disso, Domingues ressalta que é preciso, além de investir nesses nutrientes, evitar alimentos que prejudicam a absorção do cálcio como, por exemplo, excesso de chás escuros, café, dietas ricas em gordura, refrigerantes e excesso de sal. Vícios como fumo e ingestão de bebidas alcoólicas devem ser rigorosamente evitados.

A hora é agora!

De acordo com a nutricionista, o momento de corrigir a alimentação é qualquer fase da vida, afinal, a deficiência desses nutrientes em qualquer idade pode comprometer a saúde óssea. Contudo, durante a terceira idade, os cuidados devem ser redobrados, pois, a perda natural da massa óssea pode evoluir para osteoporose. “A osteopenia, como é chamada essa fase inicial de perda de massa óssea, acontece por volta dos 30 anos, e, se não tratada pode evoluir para quadros mais graves. Por isso é preciso investir nesses nutrientes tanto para atenuar a perda natural da massa óssea, quanto para frear a progressão da osteopenia.”

É preciso suplementar?

O cardápio equilibrado é sempre a melhor saída para evitar complicações de saúde como a osteoporose, contudo, quando os sintomas são muito intensos e prejudicam a qualidade de vida, é possível que o problema esteja relacionado a uma carência nutricional mais severa. Idosos, geralmente, precisam de um aporte nutricional mais elevado e, naturalmente, tem maior dificuldade de absorver os nutrientes vindos da alimentação de forma eficaz. Porém, a suplementação jamais deve ser iniciada deliberadamente, é fundamental procurar um médico/nutricionista para averiguar a origem do problema, bem como quais nutrientes estão em falta e em qual proporção. “O primeiro passo é fortalecer a alimentação e buscar melhorar o estilo de vida, e, se ainda assim, o problema persistir, é imprescindíve l buscar auxílio médico para que o tratamento seja eficaz e seguro”. – alerta a nutricionista da Nova Nutrii.

Medidas de apoio

Além de uma dieta rica em cálcio, vitamina D, vitamina K2 e proteínas, é necessário manter uma rotina de exercícios que estimulem a musculatura. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, indivíduos que enfrentam problemas de desgaste ósseo devem fugir do sedentarismo. Para tal, atividades físicas moderadas devem ser incluídas na rotina, respeitando os limites do indivíduo e sempre com acompanhamento profissional. Isso porque, manter-se ativo contribui para um melhor equilíbrio corporal e controle dos movimentos, além de beneficiar diversos aspectos do organismo.  “Portanto, manter o vigor na terceira idade e disfrutar de uma boa saúde óssea requer, antes de tudo, um estilo de vida saudável. Dessa forma, o indivíduo ganha em disposição e qualidade de vida.” – finaliza Domingues

1 451

Será que existe inferno Astral? O que é afinal o Inferno Astral?

Segundo os astrólogos existe, mas pelo que sei é perto do aniversário da pessoa e eu já fiz aniversário em junho e esse “troço” ainda está me perseguindo.

Clonaram meu cartão de crédito, quase botei fogo na cozinha, esquecendo o fogão ligado, meu pai foi para o hospital de urgência e eu sou a única filha mulher, não tenho e nunca tive absorção de ferro no organismo – ele resolveu se manifestar agora, resultado, cansaço extremo.

Minha artrite não dava o ar da graça há muito tempo e resolveu incomodar. Brigando com burocracia do convênio para poder fazer uso de medicamentos para melhorar, enfim, até cansei em escrever e ler esse parágrafo.

Sou blogueira Madura e nessa terra gaúcha não é nada fácil, pois te convidam para eventos de lojas (para comprar) e não para aprender e conhecer coisas novas.

Queria falar sobre produtos para a beleza dessa mulher madura e nada, só convidam as blogueiras jovens. Acham que 60 anos não precisa mais passar cremes, xampus, ou cuidados com o cabelo, Afff

Ando revoltada com tudo isso, e resolvi me recolher até passar esse famoso “inferno Astral”, que estou abominando. Estou lendo bastante, mas sinceramente, não tenho vontade nenhuma de escrever, de colocar para fora minha revoltinha madura.

Não pensei que ter 60 anos fosse tão difícil nesse mundo “burro” e fechado para o momento da maturidade de seus habitantes.

Bem, a pessoa aqui está somente atualizando o Instagram, o facebook e o Twitter e se quiserem me acompanhar fique a vontade.

Vou melhorar, afinal, dizem que o tal “inferno Astral” passa.

 

0 498

Chego e vejo tudo preto, fico na dúvida de entro ou não entro.

Resolvi arriscar e toquei a campainha, e quando a porta preta e pesada se abriu, adentrei para o mundo mágico que não imaginava. Haviam cores, muitas cores, luz, muita luz e a sensação de que de fato o mundo magico existia naquele momento para mim.

20170711_150606

Esse local se chama “Showroom TC – Trevisan Concept”, um espaço onde os lojistas de todo o Brasil compram seus produtos para comercializar em suas lojas,mas encontrar tudo junto, tudo setorizado é algo inimaginável de tão lindo. A imensa árvore verde de luzinhas grita te convidando a entrar e teus olhos brilham e querem correr para abraçar e se deleitar com aquela maravilha do mundo encantado dos filmes de fadas.

20170711_145040

Olho encantada e arrepiada com todo aquele encantamento, mas tenho que subir por uma escada longa para reunião marcada, e estavam me esperando. Na parte de cima da escadaria encontro uma imensa mesa com funcionários (Duendes) a oferecer tudo que se encontra no showroom do mundo mágico. Converso alguns minutos com o pessoal, querendo saber como tudo funciona por ali e me é oferecido um café com chantilly e canela em uma xícara – Romero Britto pousada elegantemente em uma bandeja de espelhos, como Alice na casa dos espelhos.

20170711_151451

Na reunião não preciso dizer que minha cabeça explodiu de ideias e criatividade, mas vamos com calma, porque o que interessou para mim foi ficar olhando e imaginando tudo naquele mundo mágico que estava exposto ali.

A empresa quer fazer eventos pontuais para o consumidor final e mostrar as maravilhas juntas que ele não está acostumado a ver em uma loja de decoração, mas isso deixo para contar depois, em outro momento, quando convidar vocês para conhecer esse encantamento que me deixou extasiada com cores, brilhos e luzes.

Agora, vou colocar algumas fotos para vocês terem noção do que irão encontrar por lá!

20170711_144930

20170711_145431

20170711_145643

20170711_145533

20170711_145149

20170711_145202

0 540

 Prevenção de quedas na terceira idade é tema de evento no Shopping TOTAL .

O Brasil é o 6º país mais velho do mundo e por ano 600 mil idosos sofrem fraturas de Fêmur, sendo 90% delas causadas por quedas.

 Em alusão ao “Dia Mundial de Prevenção de Quedas”, o Shopping TOTAL promove a palestra “Prevenção de Quedas na Terceira Idade”, no espaço  reservado na Praça de Alimentação. na próxima quarta-feira, dia 28, a partir das 18h30min.

Durante o evento, o fisioterapeuta, Tiago Pereira, e a terapeuta ocupacional, Ana Couti, vão falar sobre este importante tema, abordando os tópicos:

  • principais causas – extremos de idade; quedas recorrentes; dificuldade de marcha e morbidades variadas, como déficit sensitivo, artrite, baixo índice de massa corpórea, insônia, distúrbios neurológicos, confusão, agitação, desorientação, urgência urinária e intestinal.
  • Medicamentos que aumentam o risco de quedas, fatores externos como: escadas, tipos de mobiliário, desníveis de piso, calçados impróprios e roupas longas, e como prevenir os tombos também serão tratados durante a palestra, que visa esclarecer e informar sobre o assunto.

O risco de queda na terceira idade representa, hoje, um grave problema de saúde no Brasil, aproximadamente 30% dos idosos que vivem em comunidade sofrem quedas e, destes, 50% ficam com a mobilidade reduzida e de 5% a 10% sofrem alguma fratura.

“Cerca de, 22% dos nossos clientes tem mais de 50 anos, por isso, estamos sempre atentos no cuidado com o bem-estar deles”, sinaliza a gerente de marketing do SHOPPING TOTAL, Carolina Toledo Rosito, que completa: “Um exemplo das ações que promovemos é a Caminhada TOTAL, que completou 12 anos em maio e abre espaço para as pessoas caminharem dentro do Shopping, que é plano e, portanto, mais seguro”.

 

post_palestrantes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

0 2167

Nessa semana, mais precisamente dia 09/06 farei 60 anos e segundo o zodíaco estou no inferno astral.

Acho que sim!

Ando super triste e pensativa e só estive assim quando fiz 40 anos. Esses 60 anos foi muito esperado porque para mim é um marco entre a vida adulta e o início do declínio físico e mental, velhice. Já dizendo aqui que não tenho nada contra a velhice, ao contrário, curto cada fase da minha vida.

389835_309394682413584_287909661228753_1181831_25441416_n

 

60 anos é o meio da vida hoje em dia, porque até os 80 ainda temos a lucidez da cabeça, depois começamos a “ratiar” e esquecer, trocar tudo e estar mais cansada para fazer tudo que se faz.

Idealizei esse dia e deu tudo errado. Minhas expectativas murcharam como uma flor no seu esplendor e quando menos se espera ela não exala mais aquele viço e aquele perfume, pois  sem explicar ela murchou sem cuidados que ela precisava.

Sonhei em fazer uma festa com amigos para comemorar, depois decidi viajar sozinha para entrar em mim mesma e tentar renascer como a fênix que se machuca para reviver com mais força.

festa-confraternizacao-ok

Nada deu certo!

Sempre fiz festas para todos e quando chegou minha vez de ter esse momento celebrado, recebi um jato de água fria na cabeça.

“Que bobagem! É um dia como outro qualquer! Não vamos gastar com isso! Para que mostrar para os outros e gastar com os outros! Esse trabalho que fazes é uma piada, super fútil! O mundo precisa de pessoas que produzam algo consistente! Será que até hoje não vistes que ninguém dá bola para ti!

Tirar fotografia a todo instante é um ato de narcisismo! Tu não sabes escrever, tem erros de português grave! Ninguém lê nada que tu escreves! Quem vai te pagar a viagem que queres fazer? Com o meu dinheiro nem pensar! “

Ouvir tudo isso não é muito legal e é uma forma de te deixar em um cantinho encurralado e abandonado.

Como boa geminiana não entra em depressão fácil, a força interior é muito forte, mas abala muito a tua mente, a tua auto-estima, teu ego, tua garra, tua vida.

Será que é porque tenho 60 anos?

Mas e agora?

Essas indagações martelam na minha cabeça como um tocar de sino na campana daquela capela que tu ias te esconder quando adolescente – eu ia me esconder lá e tampava os ouvidos com as mãos quando o sino ecoava e gritava  com todas as forças a cada badalada.

E assim, meu sonho desceu cascata abaixo como se houvesse soado vários trovões na minha cabeça e simplesmente meu cérebro parou e não consegui chorar, nem falar, nem pensar, estagnei, petrifiquei.

Adoro ter um site, para expressar o que acho legal, o que sinto e não estou preocupada com que as pessoas acham do que escrevo. Escrevo para colocar para fora tudo que está dentro.

Bem, compreendo agora o que quer dizer “Inferno astral”.

Mas algo vai mudar, não sei o que, mas a vida segue, não vou abandonar meu caminho e desperdiçar o que resta para seguir.

De repente as coisas mudam e quem perdeu pode ganhar!!!

chamados-1-728

 

 

0 422

A ONG Elo promoveu caminhada de sensibilização para adoção

 No domingo, dia 21 de maio, a ONG ELO – Organização de Apoio à Adoção realizou a II Caminhada da Adoção, no Parque Farroupilha (Redenção), em Porto Alegre.

A ação fez parte das diversas manifestações e atividades que aconteceram em todo o Brasil no próximo final de semana, em comemoração ao Dia Nacional da Adoção, celebrado oficialmente no dia 25 de maio.

A II Caminhada da Adoção teve como objetivo, sensibilizar as pessoas para o ato de amor da adoção, bem como pedir as autoridades competentes, celeridade nos processos que aguardam anos na espera.

Após a ação, partiram do Monumento do Expedicionário e seguiram pelas Avenidas José Bonifácio e Osvaldo Aranha, onde foi realizado um piquenique de confraternização, no qual foram arrecadados material escolar, produtos de higiene pessoal, roupas, sapatos e cobertores. Todos os itens recebidos foram destinados às instituições de acolhimento localizadas na região metropolitana onde a ONG está presente.

Fundada em 2016, a ELO já auxiliou mais de 200 famílias nas cidades de Porto Alegre, Viamão, Alvorada, Cachoeirinha e Canoas. Atuando em defesa do direito das crianças e adolescentes à convivência familiar, através de parcerias com Fóruns e Universidades, a ONG presta apoio psicológico aos pais que estão aguardando seus filhos do coração na fila de adoção e às famílias já formadas por adoção. O intuito é fortalecer os laços afetivos.

 

Mais informações sobre o evento podem ser obtidas no site www.eloadocao.org.br ou pelo telefone (51) 99409.2240, com Peterson.